domingo, 26 de dezembro de 2010

Natal, crianças, amizade…

PC250791 

NO NATAL AS CRIANÇAS QUE ESTAVAM NO CAMPING ECOLÓGICO DE ITAPUÃ DEPOSITARAM SEU OLHAR NO TEATRO LAMBE-LAMBE.

NO EPISÓDIO APRESENTADO, ABORDAMOS A AMIZADE E O SIGNIFICADO DE SEGURAR NA MÃO DO AMIGO.

PC250826PC250807

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Cultura Viva

Portal Cenpec - Prêmio Cultura Viva

Para todos verem e conhecerem os detalhes de como é o Prêmio e como foi a Premiação.

Esta acima é a página na internet do Cultura Viva que tem muitas coisas interessantes que vão do conceito de Cultura a discussão sobre Redes Socias.

Hoje destecer é preciso - a propósito do Teatro Lambe-Lambe

Ismine e Susanita

Nós que fazemos Teatro Lambe-Lambe, fazemos o que temos.

Tudo vem, lá, da nossa aldeia, trazemos no umbigo nossas reminiscências.

O homem que inventou o sapato deu a nós humanos a possibilidade de tornar o corpo, com maior poder de caminhar, ir mais longe, o pé é muito sensível, não se sobrevive na guerra sem o sapato. O sapateiro é um artesão e tem um poder enorme.

Houve, um tempo que era chamado de artista, principalmente aquele que conhecia

todo o processo do sapato, curtir o couro, fazer a forma, modelar, cortar, costurar, montar, colar, pregar, fazer o acabamento e ir pra feira vender o seu produto.

Nós do Teatro Lambe-Lambe, somos também, artistas, porque temos que entender de todo o fazer do teatro de bonecos, construir sua obra e são muitas as funções, haja dito,

Jô Fornari da Cia Andante que diz: é preciso uma técnica, uma poética, uma estética, e ainda fazer um roteiro, animar seus bonecos, dirigir e sair com seu teatro pra feira, “carregando nas mãos”, como o sapateiro. Temos que ter a coragem dos soldados, por isto, precisamos usar as botas, para poder dar conta das adversidades e poder sorrir, pois o nosso teatro tem este poder, absurdo e absoluto: os títeres, tal qual, os palhaços, são atirados e irreverentes.

Premio lambe lambe

Falei do sapateiro pra homenagear meu pai, que é um artista dos sapatos, que está hoje com 84 anos, velhinho..., foi um bravo homem, com um pé de ferro, um martelo, e um tamborete criou seus 10 filhos e somos todos do bem é minha verdade. Não sei e não conheço o pai do Antônio Bonequeiro, duvido que seja uma historia diferente, nós titeriteiros, somos filhos das aldeias, da enxada, da foice, do carro de boi, do PÉ de ferro, não poderíamos ter inventado o chip, não nascemos em Massechuttes, nem estudamos em Oxford. Hoje, “destecer é preciso”.

Com o teatro Lambe-Lambe, iniciamos uma viagem, não de volta, mas, de entendimento, de encontro, porque a cada invento revolucionário, o mundo fica menor, e parcela do nosso povo fica excluído dos ganhos das grandes invenções. Que venham os inventos, mas que no bojo, traga, a inclusão.

Hoje, nós brasileiros, vivemos um momento impar, da nossa historia, o morro do Vidigal, frequenta toca e dança nos palácios, nós somos convidados, recebemos prêmios... podemos ser reconhecidos como uma Cultura Viva, nós, que carregamos tamboretes e martelos...não foi de graça...um dia aprendemos com os comunistas que devíamos nos meter na política, que devíamos discutir política e elegemos o nosso presidente, LULA... que não foi tudo mas que já deu um salto... só não podemos é voltar atrás...

É preciso entendimento...

É preciso destecer...

E que o Teatro Lambe-Lambe tenha vindo para incluir...

Viva o Cultura Viva...

Viva 2010...

E vamos para 20011, em busca do nosso próprio caminho.

logo-premio3edicao

sábado, 27 de novembro de 2010

TEATRO LAMBE-LAMBE DO ANTÔNIO BONEQUEIRO

P1090616          P1090615           P1090614 

BONEQUEIRO NÃO MORRE

SEGURA NA MÃO DE DEUS

FAZ AQUI NA TERRA UM

CAMINHO CHEIO DE FLORES

VIVE ENROSCADO EM ARCO-ÍRIS

“NÃO SABE SE FICA NA TERRA

OU NO MAR, SE COMPRA UM DOCE

OU SE VAI PRO CINEMA, SE TOMA

UM CAFÉ , OU UM CONHAQUE

SE VAI PRO CIRCO OU SE FAZ

UM CIRCO, SE, FICA NA CIDADE

OU SE VAI PRA ESTRADA , SE CASA,

OU FICA SOLTEIRO,....”

P1090613   

ENQUANTO NÃO DECIDE..

BOTA BONECO

FAZ BONECO

E DAS SUAS MÃOS

VÃO NASCENDO

FADAS DUENDES, ANJOS

BRANCOS, PRETOS... MARRONS

AZUL, COR DE ROSA...

COR DE PURPURA

BONECOS SÃO COMO

FLORES PORQUE SÃO

DE TODAS AS CORES

NASCEM DE TODAS

AS FORMAS COM TODOS

OS TONS E SONS...

BONECOS SÃO COMO SINOS

PORQUE SÃO TOCADOS

PELAS MÃOS DOS QUE

TOCAM-LHES...

BONECOS NÃO TÊM PECADOS

PORQUE NÃO TEM GÊNERO

NEM RAÇA... NEM HERANÇA

BONEQUEIRO NÃO MORRE

SEGURA NA MÃO DE DEUS

E QUANDO CHEGA NO CÉU

COM SEU TEATRO

DE LAMBE-LAMBE

LOTADO DE FLORES

NÃO SABE SE ESTÁ

NO CÉU OU NA TERRA ..

BRINCA ...

SEM SABER AONDE

UM DIA CHEGO E

ME JUNTO A VOCÊ…

A BRINCAR SEM SABER

AONDE

SALVADOR, 2010-11-27

Ismine Lima

P1090612

domingo, 7 de novembro de 2010

Foto-documentário sobre o teatro lambe lambe

Este trabalho fez parte do curso de fotografia documental feito por Solange Valladão. Aqui ela mostra o seu olhar sobre o acompanhamento que tem feito do meu trabalho no teatro lambe lambe.

Ismine Lima

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

O QUE NOS TORNAMOS COMO TEATRO LAMBE-LAMBE?

Sinto que é chegada a hora de começar uma discussão sobre as denominações do teatro lambe-lambe, caixas, baús,  titeroscópio, caixinhas, gente miúda, circo miúdo, etc. Cada um faz o seu caminho... Assim dizia, mestre Pastinha(1).... "cada um no seu cada qual" ..... Não existe impedimentos, existem passagens....nós tornamos grande, nesta coisa tão pequena, somos uma caixa, é uma verdade, uma caixa de teatro, denominada teatro lambe-lambe..

Hoje somos, somos uma linguagem em processo, dito pelo nosso mestre, Valmor Nine Beltrame (2) só existimos como linguagem porque foi acontecendo a corrente, de teatro lambe-lambes, quando Antônio Bonequeiro, denominou a caixa dele de teatro lambe-lambe, ficou sendo Teatro Lambe-Lambe do Antônio Bonequeiro, outros foram puxando...e fomos acontecendo, cada caixa uma surpresa, um aprendizado novo, foi somando e virando algo que me impressiona muito, como a revista da Cia Andante... as três caixas monumentais em beleza e conteúdo...Teatro Lambe-Lambe....é uma generosidade, querer ser irmão, não ser primo afastado . A amostra de Jaraguá do sul, umas10 caixas, todas teatro lambe-lambes, convictos.

_DSC0255O meu sentimento é se estamos sendo, é porque tivemos essa generosidade de somar...e lembro neste momento de Ariano Suassuma quando se refere a universalidade das historias, "fale da sua aldeia", mas penso que algumas vezes a aldeia pode ser nós mesmo... a propósito das denominações, como disse: Teatro Lambe-Lambe do Antônio Bonequeiro, Teatro Lambe-Lambe dos Anjos da Noite, Teatro Lambe-Lambe da Cia Mútua, Teatro Lambe-Lambe Mary Pety imaginemos, se um deles coloca: Teatro Lambe-Lambe de Santa Catarina, com  tantas caixas- eles são, mas é a soma  que faz o movimento do estado de Santa

Catarina. O meu, é, Teatro Lambe-Lambe de Ismine Lima .  Denominar o Teatro Lambe Lambe como seu, com seu nome ou seu grupo, não reduz a sua importância, l universaliza o seu trabalho, o seu teatro fica sendo do mundo não de seu estado.

Mas para concluir digo:  somos hoje, a "rede social" do teatro lambe-lambe, porque nos comunicamos, aprendemos um com outro, somos uma escola... que foi acontecendo.... formamos uma rede de comunicação, porque temos linguagem em comum  Teatro Lambe-Lambe... códigos..... somos uma... "Cultura Viva".

Abraços afetuosos de Ismine Lima

(1) Mestre da capoeira angola

( 2)   ARTIGO "O MENOR ESPETÁCULO DO MUNDO"

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Mostra de Teatro Lambe-Lambe Jaraguá do Sul, de 11 a 12/09/2010

P1090564Entusiasmo, surpresa, criatividade, potencialidades, muita alegria, foi o toque da animação na 1a. amostra de Teatro Lambe-Lambe em Jaraguá do Sul, SC, organizada por Mery Pety, com o apoio do Sesc Local.

A organização foi perfeita, o resultado das oficinas, estava estampado no rosto de cada oficineiro que exibia sua caixa reluzindo de felicidade, cada trabalho mais criativo que o outro, cada caixa com uma estética singular assim, como roteiro, iluminação, cada lambe-lambista com sua obra, com "seu próprio teatro". Todos com sessão lotada e o publico sorrindo.

O evento contou com a presença dos grupos de teatro lambe-lambe já consagrados, o grupo Mutua, Anjos da Noite, Cia Andante, a própria, Mery Pety. Todos com trabalhos novos, "novas estéticas, novas poéticas", já usando o tom da revista lambe-lambe, (que foi lançamento também).

No teatro de bonecos há uma tradição do riso, o que é muito bom, no teatro de lambe-lambe, todas as possibilidades de dramaturgia estão sendo possíveis de se adequar a este formato de teatro e outras estão sendo criadas nesta nova safra de lançamentos.

P1090725A revista do “Espia Só” foi também outra surpresa, vigorosa, ao ponto de mostrar que este formato de teatro é transcendente na capacidade de cada grupo que surge vive o seu milagre de ser um criador, sentir o seu eu profundo e produzir no seu publico a emoção da sua criação.

Outra grata surpresa, foi a presença da famosa bonequeira cearense Ângela Escudeira que trabalhava na sua caixa, produzida na oficina de Mery Pety, com total desenvoltura e com uma fila enorme, vivendo pela primeira vez a dor e alegria de repetir dezenas de vezes o espetáculo dos lambe-lambeiros.

Fomos agraciadas, homenageadas com o requinte que aquele povo é capaz, na sua generosidade e por sorte nossa levamos a tira-colo o MANIFESTO DO TEATRO

LAMBE-LAMBE RUMO A FEIRA DE MANGAIO, onde deixamos claro que nós aparecemos com uma caixa de lambe-lambe em 1989, hoje somos, com muito orgulho nada mais nada menos que uma célula desta rede social que constrói esta linguagem, cênica, pequena, miúda, feita no peito, na raça e na mão.

Ismine Lima

 P1090619P1090635P1090682

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Manifesto do Teatro Lambe-Lambe

EM BUSCA DA FEIRA DE MANGAIO

O teatro lambe-lambe e a CARAVANA CULTURAL EM BUSCA DA FEIRA DE MANGAIO é uma intervenção feito parafuso na engrenagem do capitalismo, que nem Deus explica, porque, nós, a grande maioria dos brasileiros tem fome de tudo, tem fome de teatro, de musica, de leitura... de tudo que liberta.

A CARAVANA CULTURAL EM BUSCA DA FEIRA DE MANGAIO DESEJA COMO PALCO, AS PRAÇAS, AS RUELAS, BECOS E FEIRAS DOS LUGARES MAIS RECÔNDITOS DESTE PAÍS. É LÁ ONDE VAMOS, É ONDE ESTÃO NOSSOS APLAUSOS.

SOMOS PARTE DA REDE SOCIAL, QUE NESTE MOMENTO CONSTRÓI COLETIVAMENTE UMA LINGUAGEM, CÊNICA, DRAMÁTICA, MIÚDA, PEQUENA, VIGOROSA E QUE SE POSTA COMO PARTE DO MUNDO QUE PRETENDE LIBERTAR, NÓS, POVO BRASILEIRO, VÍTIMA DO HOLOCAUSTO CAPITALISTA QUE MATA, ACORRENTA E DEGENERA O NOSSO POVO, PARA A VIOLÊNCIA. SOMOS O TEATRO LAMBE-LAMBE, UM TEATRO INDEPENDENTE, FEITO A MÃO, NO PEITO E NA RAÇA PARA A RUA, FEIRA E PRAÇAS.

Ismine Lima e Denise Santos. Salvador, Bahia, Brasil.

Folder e banner

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Lançamentos!

Sábado, 16h no Camping Praia do Flamengo

1) Nova caixa de teatro lambe-lambe com meu novo trabalho

2) MANIFESTO DO TEATRO LAMBE-LAMBE RUMO A FEIRA DE MANGAIO

INSCRICOES-ABERTAS-DO-PROJETO-LAMBE-LAMBE-1

domingo, 29 de agosto de 2010

Versos para Feira de Mangaio

ISMINI2

Tô ligado!!!!
A Feira
Mangaio
Fala a alma
não rima
Mas tem lá papagaio
E tem rima
Pois tem véio e tem mocinha, risonha e assanhada
Tem moço bonito de tambor e vendendo taboca
De manga arregaçada
Repente do repentista
É bom ser e não ser turista e mais que tudo artista
Lento ao receber
Rápido em doar
Vigiar sempre
O ar que se respira
via J ar, assuntar assuntos
cantar cantatas, banhar-se na estrada em cascatas
Chorar na rodagem a chegada inserta
Comemorar a recém chegança
Na praça, só alegria e melancolia, com jaca, Maria das Cabras, bailarinos, doces
Pipocas e crianças. Folia
Vem novamente a noite e só os bonecos dormem
Os únicos humanos da caravana.
MANGAIO o grito dos marionetes de Deus
A revolta das abóboras, a derrota dos tomates
A farra dos repolhos, o sono eterno dos alfaces
A gaiola das loucas e muito dente na rapadura
Mangaio a feira é o cenário dos poetas, o mercado das invejas, vaidades
E dos beijos loucos com mel de abelhas

ZUMZUMZUMZUMZUMZUMZUMZUMMangaioVaizumzumzumzumMangaiiiiiioooooooooooola

vai a idade do tem do tempo, Mangagagaaaaaaiiiiiooooo!!!!

Vascovelasco o conduzido pelos ventos, os espera na ilha, onde o vento o levou.
V.Aguzzoli

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Notícias da Caravana…

DSC_8676

P1090351

Um amigo me apelidou hoje de Ismine "Che", eu sei que eu não mereço este codinome do valente guerrilheiro,  nosso contemporâneo, por causa da minha bota. Quando saio em qualquer empreitada, que  tem algum risco, pode ser até lama, levo-as nos pés, por causa de uma referência dada por Fidel Castro, um guerrilheiro não pode ficar descalço, enquanto ele tiver com suas botas, os pés calçados, não perdeu a guerra, "estamos vencendo companheiros, (nus, se arrastando na lama, com aviões rastreadores, atirando, sobre eles) ainda estamos calçados!"  

E venceram.. (FIDEL CASTRO)

A Caravana cultural em busca da Feira de Mangaio, apenas nasceu, fizemos um primeiro experimento, conhecendo as estradas, indo nas feiras, conversando com a fome de cultura que existe, no seio da nossa gente, "as pessoas tem fome e sede de cultura". Foi lindo....entrar no restaurante de estrada, onde estão os caminhoneiros, as mulheres que ficam na noite, as que usam o ventre para saciar a fome do mundo, a fome...de tudo. Deus é pouco, para explicar,  o caos que privam as pessoas do acesso a boa música, ao teatro, aos livros, a tudo que liberta.
 
A caravana cultural em busca da Feira de Mangaio, saio neste primeiro momento, em busca de identificar esta fome que nós sabíamos que existia, só que ela é maior, maior do que nós é do tamanho do universo.
É um holocausto, um dragão perverso, que infelizmente mata crianças, adolescentes, meninos e meninas, lindos e perdidos
para a morte.
Pra que teatro no Castro Alves.... Lá no Pelourinho, .... os teatros vazios.... as cadeiras vazias.
Gente com fome de tudo.... nas periferias... todos focados na GLOBELEZA... nas seis sete horas das suas noites.
Miseré et nobís...
A Caravana Cultural em Busca da Feira de Mangaio é um parafuso nesta engrenagem...somos músicos, bonequeiros, artistas plásticos, cenógrafos, empenhados em sair, pelos cantos deste país, para dividir e somar nossos trabalhos, nestas feiras de mangaios, lá será nosso palco, nossos aplausos....
Passamos por Maceió, João Pessoa, Fortaleza....mas principalmente pelos caminhos, das feiras livres, postos de gasolina, restaurante de estrada, praças das pequenas cidades... Botamos Bonecos, Vendemos CDs, fizemos trocas solidárias, botas por música, se apostamos nesta idéia,  pode pegar.
Fizemos teatro de bonecos na Casa do Pequeno Davi....em João Pessoa. Tocamos na Estrada, na cidade: Horizonte - Restaurante Mae Dora, para trabalhadores rurais e também sapateiros , os que fazem as botas...
Estamos em breve partindo com a caravana para Jaraguá do Sul. Daremos noticias.
 
Ismine Lima
Coordenadora da Caravana

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Anunciamos nossa Caravana em busca da Feira de Mangaio

 

 

 

 

 

DSC_0086


Viajamos?
Viajamos como ...
Se não fossemos ...
Viajar....

Mas vamos viajar
E viajamos em busca da
Feira de Mangaio
que fala Sivuca e
Glorinha Gadelha
e que Madson canta

Viajamos numa caravana
Vamos em busca desta feira
Nem sabemos se ela existe de verdade
Se não existir, faremos a nossa feira
Com a Banda Laska Coco
O fino do forro pé de serra
Mas o teatro Lambe-Lambe
Dona Maria das Cabras
A nossa fiel representação
da Lagoa de Pituaçu

Um casal de dançarinos
Mais Madalena devota
Krishina, dai, temos
toda proteção divina
E Kaká o nosso zabumbeiro

E viva ...viva a estrada
Temos um roteiro e uma
programação!
Mas de repente...
tudo pode acontecer e o
roteiro mudar!

Damos notícia
Do nosso sonho

Ismine Lima

terça-feira, 6 de julho de 2010

Um Poema para o olhar

(pedindo licença para dizer)


Na fotografia vejo:

A dança na areia

como uma folha

No galho, ao vento

De uma garoa

Assim vejo, na praia,

Areia , mar azul

Preto no vestir

E leve como a

Folha no galho

Quebra e cai

Cai, como que não cai

Fica no galho

mas fica na praia

no mesmo vento

que o fez cair

o sopro do vento

levanta a folha

e ela sai visitando

os grãos de areia

que se molham

quando o mar vem

Como se fosse

Essa mulher pássaro

Que dança neste

Sopro de vento

Neste mesmo vento

Que levanta a folha

Faz o olhar na lente.



terça-feira, 15 de junho de 2010

Divulgação

É com prazer que divulgo aqui que nesta quarta-feita dia 16 de junho, das 17:30as 19:30 h a Companhia Andante estará lançando a Revista Lambe-Lambe com apresentação de espetáculos e exposição de fotos.

Local: UNIVALI, Bloco 20 (Oceanografia), Itajai. Entrada franca.

Bom evento a todos!



sexta-feira, 11 de junho de 2010

Esboço 01

Marionetes eletrônicas, medo, curiosidade e espanto. Fios e um embaralhado de coisas e depois foi só alegria. Os brinquedos eletrônicos são lindos cores, luz e movimento. São marionetes sem dúvida nenhuma e encantadoras. Mas ele vai além, desmonta tudo e vai experimentado outro jeito de usar o objeto, o passarinho perde o corpo e outra animal é visto, perde o galho e fica caído mexendo, ferido, sedento de solidão, carecendo de cuidados. Nada mais dramático do que um passarinho ferido com luz em cima. O mesmo aconteceu com a bola maluca. Pense uma bola maluca dentro de um saco plástico. Tudo pode ganhar organicidade. Conversamos sobre Fragmentos de Tristão e Isolda e ele vai riscando, os traços vão surgindo e dai nasceu o primeiro estudo. Nestes risco está o projeto do espetáculo. Tudo em 3 minutos, para um espectador: suspense , love story, um épico... no teatro lambe-lambe, um espaço para o olhar.

Ismine Lima

O que: Oficina de Marionete eletrônica com Zaven Paré.
Exposição no Espaço Caixa Cultural. Salvador, Bahia.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Divulgação














ESPIA SÓ!

Teatro lambe-lambe

Espia Só! É uma intervenção de teatro lambe-lambe (teatro miniatura), constituído de dois ambientes teatrais: uma tenda e três caixas.

A TENDA - Ambiente externo que se refere ao espetáculo que se “constrói” no espaço: a montagem da tenda, das caixas, das filas de espera e a performance dos atores. Sua estética, delimitada pela temática “Povo Cigano”, compõe a unidade entre os elementos cênicos.

AS CAIXAS - Ambiente interno e que diz respeito ao espaço cênico das apresentações dos espetáculos miniatura.

Sinopse

Um grupo de ciganos chega à praça, monta a tenda e as “caixas-surpresas”.

A Tenda abriga três caixas de teatro lambe-lambe que atrai o olhar curioso dos transeuntes e os “ciganos” abordam as pessoas para mostrar seus “mistérios” (os espetáculos).

No interior das caixas são apresentados simultaneamente três espetáculos para todas as idades. Em cada caixa, minutos de sonho para espiar à vontade.

Espia Só! : Observar em segredo ou Maneira sobressaltada/admirada de convidar alguém para ver algo extraordinário.

"Como um buraco na fechadura, o teatro lambe-lambe nos dá uma brecha para que possamos espiar. Possui uma atmosfera mágica e provocativa, seja pelo segredo contido nela, pela minuciosidade ou pelo fato que aquela história está sendo contada somente para ela, está sozinha espiando."

Notícias

A Cia Andante Produções Artísticas está publicando uma revista sobre o processo de montagem do Projeto: ESPIA SÓ! formação e montagem de teatro lambe-lambe.



quarta-feira, 7 de abril de 2010

sexta-feira, 5 de março de 2010

Novo Espetáculo!

Domingo dia 02/02/2010 foi a estreia do espetáculo:
O PALHAÇO ROLETA no Camping Ecológico de Itapuã.

O Palhaço Roleta é uma opereta para Teatro de Lambe-Lambe.

O publico só tem vantagens assistindo esta opereta, um espetáculo de curta duração, pequeno, porém com grandes emoções.

Tão emocionante que você pode receber de volta o seu ingresso escolhendo um número de 01 a 06.

Uma premiação no meio do espetáculo.

Emoções que o teatro de lambe-lambe proporciona.

A estréia foi um sucesso, crianças adultos todos se divertiram.

O teatro Lambe-lambe ficará em Cartaz durante todo o mês de Março aos domingo das 10 as 12 horas no Camping.

O endereço; Alamedas da Praia do Flamengo s/n Camping Ecológico de Itapuã.

Bairro Stela Mares - Salvador Bahia