domingo, 29 de agosto de 2010

Versos para Feira de Mangaio

ISMINI2

Tô ligado!!!!
A Feira
Mangaio
Fala a alma
não rima
Mas tem lá papagaio
E tem rima
Pois tem véio e tem mocinha, risonha e assanhada
Tem moço bonito de tambor e vendendo taboca
De manga arregaçada
Repente do repentista
É bom ser e não ser turista e mais que tudo artista
Lento ao receber
Rápido em doar
Vigiar sempre
O ar que se respira
via J ar, assuntar assuntos
cantar cantatas, banhar-se na estrada em cascatas
Chorar na rodagem a chegada inserta
Comemorar a recém chegança
Na praça, só alegria e melancolia, com jaca, Maria das Cabras, bailarinos, doces
Pipocas e crianças. Folia
Vem novamente a noite e só os bonecos dormem
Os únicos humanos da caravana.
MANGAIO o grito dos marionetes de Deus
A revolta das abóboras, a derrota dos tomates
A farra dos repolhos, o sono eterno dos alfaces
A gaiola das loucas e muito dente na rapadura
Mangaio a feira é o cenário dos poetas, o mercado das invejas, vaidades
E dos beijos loucos com mel de abelhas

ZUMZUMZUMZUMZUMZUMZUMZUMMangaioVaizumzumzumzumMangaiiiiiioooooooooooola

vai a idade do tem do tempo, Mangagagaaaaaaiiiiiooooo!!!!

Vascovelasco o conduzido pelos ventos, os espera na ilha, onde o vento o levou.
V.Aguzzoli

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Notícias da Caravana…

DSC_8676

P1090351

Um amigo me apelidou hoje de Ismine "Che", eu sei que eu não mereço este codinome do valente guerrilheiro,  nosso contemporâneo, por causa da minha bota. Quando saio em qualquer empreitada, que  tem algum risco, pode ser até lama, levo-as nos pés, por causa de uma referência dada por Fidel Castro, um guerrilheiro não pode ficar descalço, enquanto ele tiver com suas botas, os pés calçados, não perdeu a guerra, "estamos vencendo companheiros, (nus, se arrastando na lama, com aviões rastreadores, atirando, sobre eles) ainda estamos calçados!"  

E venceram.. (FIDEL CASTRO)

A Caravana cultural em busca da Feira de Mangaio, apenas nasceu, fizemos um primeiro experimento, conhecendo as estradas, indo nas feiras, conversando com a fome de cultura que existe, no seio da nossa gente, "as pessoas tem fome e sede de cultura". Foi lindo....entrar no restaurante de estrada, onde estão os caminhoneiros, as mulheres que ficam na noite, as que usam o ventre para saciar a fome do mundo, a fome...de tudo. Deus é pouco, para explicar,  o caos que privam as pessoas do acesso a boa música, ao teatro, aos livros, a tudo que liberta.
 
A caravana cultural em busca da Feira de Mangaio, saio neste primeiro momento, em busca de identificar esta fome que nós sabíamos que existia, só que ela é maior, maior do que nós é do tamanho do universo.
É um holocausto, um dragão perverso, que infelizmente mata crianças, adolescentes, meninos e meninas, lindos e perdidos
para a morte.
Pra que teatro no Castro Alves.... Lá no Pelourinho, .... os teatros vazios.... as cadeiras vazias.
Gente com fome de tudo.... nas periferias... todos focados na GLOBELEZA... nas seis sete horas das suas noites.
Miseré et nobís...
A Caravana Cultural em Busca da Feira de Mangaio é um parafuso nesta engrenagem...somos músicos, bonequeiros, artistas plásticos, cenógrafos, empenhados em sair, pelos cantos deste país, para dividir e somar nossos trabalhos, nestas feiras de mangaios, lá será nosso palco, nossos aplausos....
Passamos por Maceió, João Pessoa, Fortaleza....mas principalmente pelos caminhos, das feiras livres, postos de gasolina, restaurante de estrada, praças das pequenas cidades... Botamos Bonecos, Vendemos CDs, fizemos trocas solidárias, botas por música, se apostamos nesta idéia,  pode pegar.
Fizemos teatro de bonecos na Casa do Pequeno Davi....em João Pessoa. Tocamos na Estrada, na cidade: Horizonte - Restaurante Mae Dora, para trabalhadores rurais e também sapateiros , os que fazem as botas...
Estamos em breve partindo com a caravana para Jaraguá do Sul. Daremos noticias.
 
Ismine Lima
Coordenadora da Caravana

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Anunciamos nossa Caravana em busca da Feira de Mangaio

 

 

 

 

 

DSC_0086


Viajamos?
Viajamos como ...
Se não fossemos ...
Viajar....

Mas vamos viajar
E viajamos em busca da
Feira de Mangaio
que fala Sivuca e
Glorinha Gadelha
e que Madson canta

Viajamos numa caravana
Vamos em busca desta feira
Nem sabemos se ela existe de verdade
Se não existir, faremos a nossa feira
Com a Banda Laska Coco
O fino do forro pé de serra
Mas o teatro Lambe-Lambe
Dona Maria das Cabras
A nossa fiel representação
da Lagoa de Pituaçu

Um casal de dançarinos
Mais Madalena devota
Krishina, dai, temos
toda proteção divina
E Kaká o nosso zabumbeiro

E viva ...viva a estrada
Temos um roteiro e uma
programação!
Mas de repente...
tudo pode acontecer e o
roteiro mudar!

Damos notícia
Do nosso sonho

Ismine Lima