terça-feira, 25 de janeiro de 2011

TÉCNICA ABAYOMI, na Oficina da CASE

_DSC0624

_DSC0627

Trabalhar com a história identificatória do nosso povo, tem sido um dos eixos propostos para as Oficinas da ANTL (Ass. Nacional dos Titeriteiros do Teatro Lambe-Lambe), que busca  resgatar, levantar a autoestima e produzir efeitos que valorizem o Ser Humano na sua mais pura essência: O respeito pela sua Identidade.
Foi com este sentido que introduzimos os Bonecos de ABAYOMI, técnica de amarração que não necessita utilizar nem agulhas, cola e nem  linhas, só e apenas só,  a Arte de amarrar. essa é a mesma técnica que as africanas construíam as bonecas para suas filhas nos tempos de escravidão.

Abayomi significa-Meu presente feito com carinho.

Em apenas 02 horas, vimos surgir elementos do cotidiano baiano, as raízes africanas se fizeram presentes e se impuseram nas figuras criadas pelos alunos da Case SALVADOR. E Cada um deles, pode perceber seu processo criador, a importância daquela simplicidade que é AMARRAR. E com os Nós, foram confirmando e reafirmando histórias de Vida.
 
Denise Di Santos

_DSC0630

_DSC0631

_DSC0635

_DSC0640

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

AVALIANDO O INÁVALIAVEL

A arte não se avalia simplesmente se aprecia!

Em Ilhéus, cidade do Nacibe do Jorge e da Gabriela…  também onde tem a Casa dos Artistas, e foi lá, na Casa dos Artistas que, desenvolvemos a Primeira OFICINA DE TEATRO DE LAMBE-LAMBE, após termos recebido o prêmio de Cultura VIVA pelo MINC.
Encontramos 08  artistas já estradeiros, apaixonantes e apaixonados, sensíveis, buscadores,  competentes e ávidos por conhecimento dessa nova arte de teatralizar o boneco, dentro de uma minúscula caixa cênica.

Desafios se fizeram presentes todo tempo, escolha do formato da caixa de teatro, a dramaturgia, o cenário a música e a iluminação para uma exibição de apenas 01 minuto.

Ao final de dois dias e meio, vimos nascer trabalhos maravilhosos.
O romance impossível do Grão de Areia com Uma Estrela foi simplesmente encantador.....
Visualizar  o  sonho do SER TÃO MAR com suas possibilidades foi uma realidade sonhada por um colecionador de ideias.
O  Skater's Waltz de Isa, encantou a todos  pela sutil delicadeza da personagem e a compressão do fazer lambe-lambe
O TEATRO DE lambe-Lambe A2 (criado acredito eu,  num momento mais sublime de um casal de namorados) contaminou e encantou  com a história da Borboleta. Borboletou-se e deixou os espectadores inebriados de paixão, a paixão pela arte séria e consciente.
O  teatro Lambe-Lambe Artmiúda, trouxe para dentro da Caixa a sonoplastia corporal, melodiando  do "Beijinho Doce", e o talento destas jovens que acreditam que podem ir além dos seus próprios  limites.

Gratifico-me com a equipe e com  a visão de águia de Solange Valladão  que fez a escolha da nossa primeira  OFICINA.
Acredito também, que estes trabalhos maravilhosos poderão serem aperfeiçoados com:
O Fazer constante
O Buscar por novas técnicas de confecção de bonecos (adequando á manipulação, cenário, etc.)
”Feliz daquele que transfere o que sabe e aprende com quem ensina!”
Cora Coralina

Minha eterna gratidão
Denise Di Santos

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

O Teatro Lambe-Lambe é um estilo....

Um estilo de fazer... teatro.

Mas o jeito de cada um fazer o seu, é um estilo.

O estilo é necessário para a arte e para a vida.

O estilo faz a diferença nas relações pessoais....

“Estilo é a resposta de tudo. O jeito de se fazer. O jeito de ser feito. Gatos tem muito estilo… Poucos tem estilo, poucos mantém o estilo…”

Estou fazendo uma adequação do conceito de estilo de Charles Bukovski para o teatro lambe-lambe para os que não sabem que estilo se aplica a arte e a vida.

Mas, sobretudo para dizer que a oficina de Teatro Lambe-Lambe de Ilhéus, na Casa dos Artistas, foi uma síndrome de estilo.

Participaram Isa, Geissa, Cabeça Leandro, Alida, Ely, Márcia e Larissa.

Cada caixa teve o seu estilo, nos esforçamos, demos régua e compasso, mas cada um fez o seu caminho. São trabalhadores da arte... respiram.

E se não me falhar a intuição, o Calçadão da Av. Jorge Amado, vai ser ocupado...

Pedindo licença a todos que ali já trabalham. Como quase todos estão acostumados, com a estrada vão ganhar o mundo...também.... penso.

Ismine Lima

Obs. “Estilo”... crônicas de um amor louco de 1981. Marco Ferrari.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

3º e último dia em Ilhéus: Muito trabalho e um grande final. Enfim o Calçadão Jorge Amado conhece o Teatro Lambe-lambe!

Agradecemos a todos que participaram dessa Oficina Histórica para nós!

Em breve publicaremos aqui todo material didático da Oficina e os vídeos que fizemos mostrando como foi o Seminário de abertura e o grande final com a apresentação ao público.

Abaixo os últimos preparativos, costuras, retoques, luz, música…

_DSC0384_DSC0385_DSC0395_DSC0400

_DSC0405  _DSC0415

_DSC0419

Agora o grande final com a apresentações no calçadão de todas as caixas feitas na Oficina

_DSC0471_DSC0475

Filas e mais filas para assistir aos espetáculos !

_DSC0480

_DSC0589

_DSC0525

Artemiúdas de Geisa e Larissa

_DSC0491

_DSC0554

Skater’s Waltz de Isa.

Foi grande a nossa emoção em ver o resultado da dedicação de todos!

_DSC0503

_DSC0579

Ser tão Mar de Cabeça

_DSC0514

_DSC0587

A2 de Ely e Márcia

_DSC0549

_DSC0568

Grão de Areia de Leandro e Alida

_DSC0573

_DSC0580

A inesquecível turma da Oficina:

Da esquerda para direita: Leandro, Alida, Ismine, Larissa, Denise, Cabeça, Geisa, Márcia e Ely

_DSC0615

Parabéns e todos!

Fotos: Solange Valladão

Apoio:

logo-premio3edicao

casa