terça-feira, 6 de julho de 2010

Um Poema para o olhar

(pedindo licença para dizer)


Na fotografia vejo:

A dança na areia

como uma folha

No galho, ao vento

De uma garoa

Assim vejo, na praia,

Areia , mar azul

Preto no vestir

E leve como a

Folha no galho

Quebra e cai

Cai, como que não cai

Fica no galho

mas fica na praia

no mesmo vento

que o fez cair

o sopro do vento

levanta a folha

e ela sai visitando

os grãos de areia

que se molham

quando o mar vem

Como se fosse

Essa mulher pássaro

Que dança neste

Sopro de vento

Neste mesmo vento

Que levanta a folha

Faz o olhar na lente.